Mídias Sociais, ferramenta da Administração Pública: O Projeto

Antes do desejo de implantar Mídias Sociais como ferramenta de atendimento ao público é necessário delimitar o foco de atuação e se há condições de fazê-lo. Querer estar em todas as redes sociais pelo simples fato de que está na moda terá o efeito contrário

Dando continuidade a série de artigos à respeito de Mídias Sociais como ferramenta de atendimento aos usuários de serviço público. Hoje se focará no projeto.

No âmbito privado o foco de atuação é a marca ou produto. Sua promoção nas redes eleva o consumo. É assim a estratégia de trabalhos dos profissionais de Marketing.

No âmbito do setor público há dois focos: Prestação de contas e facilitação de atendimento.

Sabemos que o setor público é regido por normas legais, baseado nos princípios da admnistração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Não há o objetivo do lucro e  muito menos auto-promoção.

Esta publicidade mencionada acima, nada mais do que prestação de contas.

É nesse ambiente que o projeto deve focar, para atingir o seu objetivo.

Muitos especialistas dizem e relatam as fórmulas do sucesso e de lucros. Não há segredo do sucesso. Apenas deve ter sempre em mente em que tudo que é feito a longo prazo e com cuidado, colhe bons frutos.

Lembre-se que nos post anterior citei se havia pessoas engajadas em Mídias Sociais. Não foi citado por acaso. O principal fator que pode trazer sucesso são PESSSOAS.

Então vamos ao que interessa.

O projeto deve delimitar bem onde se quer chegar por meio de ferramentas e trabalhos.

Já havia colocado o objetivo:

“Ter servidores capacitados para identificar possíveis necessidades, para solucionar ainda na internet, se acaso não, organizar e encaminhá-lo ao atendimento em pessoa”

Qual o custo disso?

Vai depender, mas com zero de custo é possível sim implantar esse trabalho.

Onde se vai atuar?

Se não tem pessoal para atender na medida das necessidades. Não invente. Não faça.

Aqui no Brasil bastam apenas três redes sociais: Um blog, um orkut e um twitter.

Recomendo apenas esses, pois o efeito será positivo.

Descreva que o projeto se incumbirá de capacitá-los e dar as diretivas de atuação recomendadas do gerente, secretário, ministro, diretor, prefeito ou que for.

Sempre no projeto, tenha em mente o quantitativo de pessoas, o quantitativo de recursos, objetivos, o cronograma, a capacitação, pré-atuação e atuação por fim.

A pré atuação é o momento de testes, experimentar e moldar à realidade não prevista.

No próximo post falarei da capacitação e forma de atuação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: